A Celebração dos Vingadores

O grande arco da Marvel nos cinemas

25/04/2019 às 13:13hs
Poster do filme com os heróis de Vingadores: ultimato

É surpreendente o que o Marvel Studios conseguiu realizar nos cinemas, um feito impressionante considerando que quando iniciou a empreitada, a empresa não tinha seus principais heróis disponíveis, como Homem-Aranha ou X-Men, e mesmo assim, hoje os Vingadores são o supra sumo da cultura pop.

Os Vingadores reúnidos em foto de Vingadores Ultimato

Legado

Há 20 anos, não se esperava que o Homem de Ferro se tornaria um dos maiores ícones do cinema de heróis, muito menos que os pouco conhecidos Guardiões da Galáxia teriam o sucesso que têm hoje, mas a Casa das Ideias mostrou que boas histórias nascem de todos os lugares.
O Universo Cinematográfico Marvel tem 22 filmes no total, e Vingadores: Ultimato veio para fechar o arco, intitulado de Saga do Infinito. Se fazer um filme em si já é complicado, imagine construir o final de uma saga repleta de cenas e personagens icônicos e de momentos visualmente fantásticos. Normalmente as expectativas são difíceis de serem alcançadas, mas o que o estúdio fez em Vingadores: Ultimato está acima de qualquer expectativa.
Como adaptação de quadrinhos, Vingadores: Ultimato presta várias homenagens a momentos importantes, quase como se fosse sua mídia original. Como parte desse universo de filmes, Ultimato é uma carta de amor aos fãs dessa jornada, ilustrando de várias maneiras a importância desses heróis e o legado que construíram.

Capitão América e Tony Stark em Vingadores: Ultimato


Passado e Futuro

É inegável que o que foi feito pelo estúdio é sem precedentes na história do cinema, e muda completamente a visão de franquias e universos compartilhados, e sabendo disso, a Marvel respeita suas próprias regras e conduz o desfecho dessa fase de maneira direta e apaixonada.
A ligação entre os 22 filmes é tão bem construída e conectada, que os dois últimos da franquia principal (Vingadores Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato) abrem mão da estrutura comum de um longa, dividido em três atos, para contarem suas histórias.
Os últimos dois Vingadores são um total de quase 6 horas de conclusão direta, sem meios termos, paradas explicativas e longos momentos de preparação. Tudo nos dois filmes é voltado a concluir a jornada como ela merece.

|Leia aqui a crítica de “Vingadores: Guerra Infinita”

James Rhodes ao lado de Nebula em Vingadores; Ultimato

São mais de 40 personagens, inúmeras histórias e linhas que se cruzam, o que torna tudo ainda mais fácil de se perder. Qualquer mero erro ou informação omitida pode impactar diretamente o desenvolvimento da trama de algum personagem ou arco dramático. Felizmente, a coerência já conhecida da Marvel nos cinemas elimina esse risco, e a linha guia permanece ali, intacta, de 2008 até aqui.
Vingadores: Ultimato é mais do que apenas uma continuação de uma saga de super-heróis. Simboliza o fim da primeira fase de uma das empreitadas mais ambiciosas da história da sétima arte. É uma experiência inesquecível para os fãs dos heróis em todas as mídias. É a transposição das páginas para a telona, e por um momento, ser adulto e criança ao mesmo tempo.

Vingadores: Ultimato está em cartaz nos cinemas.

CONFIRA OS TRAILERS DE ‘VINGADORES: ULTIMATO’

Conteúdo Relacionado